41 3252.3521 | 41 3253.1010

  contato@odontologiasaolourenco.com.br

Enxerto ósseo – Desvendando mistérios

Há várias pessoas que possuem dificuldade de entender, como é o procedimento de enxerto ósseo. Muitos por falta de informação outros por falta de um bom profissional para realizar o trabalho.

O enxerto ósseo consiste na retirada de um pedaço de osso para colocar no lugar necessário para reparar o local que está em recuperação. Aqui vamos explicar todas as formas que existe para você ficar informado, quando for ao seu dentista.

Tipos de enxerto ósseo

Enxerto ósseo -  Sorriso de mulher Dentista em Curitiba Centro Odontológico São Lourenço

Para cada caso existe um tipo de enxerto ósseo como por exemplo: Osso autógeno (autólogo), Osso homógeno (homólogo), Osso heterógeno (heterólogo). Saiba abaixo quais são os procedimentos de enxerto que podem ser realizados.

Osso autógeno

O Osso autógeno é o osso que tem como origem o osso do próprio paciente. Isto quer dizer que ele será retirado de outras partes do organismo chamadas de áreas doadoras. Existem áreas doadoras intra-bucais e extra-bucais. O que irá definir se o osso retirado será de dentro da boca é a quantidade exigida para reposição óssea. Uma área referente até quatro dentes ausentes, pode ser recomposta com osso autógeno de área doadora intra-bucal. Áreas maiores do que quatro elementos dentários ausentes requerem zonas de doação em outra parte do organismo do paciente. Geralmente, as áreas de eleição são crista ilíaca (bacia) ou calota craniana (cabeça).

Osso homófeno

Já, o Osso homófeno (homólogo) é o osso que tem como origem o osso de outra pessoa. Isto quer dizer que o osso é de um doador não vivo (cadáver). Os ossos homógenos devem ser credenciados junto à ANVISA e não podem comercializar, ou seja, não podem vender, pois é proibida a venda de órgãos no Brasil. A aprovação pelo Ministério da Saúde e ANVISA, por meio da RDC n.º 220 de 27 de Dezembro de 2006, regulamenta a utilização do Banco de Tecidos para o cirurgião-dentista. Devem ser realizados testes imunológicos que irão definir a ausência de contaminação bacteriana, virótica ou de qualquer outro microorganismo.

Osso heterógeno

E, o Osso heterógeno (heterólogo) tem como origem o osso de doador de outra espécie (não humano). Normalmente, a origem é bovina (animal boi). Vários fragmentos de osso bovino, tanto na área externa quanto interna (cortical e medular) que são esterilizados e processados para uso odontológico. São comercializados tanto como blocos porosos quanto particulados.

Quando é necessário fazer um enxerto ósseo

O cirurgião dentista só indicará para você um enxerto ósseo se caso o osso da sua mandíbula seja muito fina ou mole para manter um implante dentário. O que é mais importante é uma conversa sincera e esclarecedora com o seu dentista.

Um implante dentário é composto por duas partes: um pino metálico que é colocado no osso do maxilar e funciona como a raiz do dente, e uma coroa que é posicionada sobre a primeira peça.

Faça a sua pesquisa e verifique qual é o melhor profissional. Busque informação e tenha em mãos o que realmente deseja fazer para ter um sorriso de alegrar qualquer pessoa que olhe para você.

Fontes: Colgate / Cirurgia Rettore

Deixe um Comentário